Idas e vindas: a eterna promessa do amanhecer no paraíso

Foto: Francis Dreis

Foto: Francis Dreis

Olhar a humanidade e constatar a falta de bom senso generalizada é decepcionante. Um desânimo humanitário invade todos os espaços possíveis e inimagináveis do cotidiano e nos leva à beira do abismo, sem asas nem qualquer rede de proteção que amorteça a queda.

Viemos todos para essa pátria terrena, pensando em criar um mundo novo, sem vícios ou sofrimento. Mas nosso projeto de sociedade foi tomando uma forma diferente da que poderia garantir a felicidade plena para todos os seres, desvirtuando-se do plano maior.

Fomos e voltamos nesse espaço-tempo inúmeras vezes, com a promessa de construir o paraíso e, na tentativa de também evoluir espiritualmente, renovamos nosso compromisso com o desenvolvimento do propósito divino. E tentamos. E tentamos. E tentamos. E, às vezes, parece tudo em vão, pois as guerras e conflitos civis ainda acontecem, a fome e as doenças evitáveis ainda atingem uma grande parte da população e a pobreza de caráter ainda perdura entre nós.

Quando em voo panorâmico, ampliamos nossa consciência, fazemos novos acordos, sincronizamos as necessidades do grupo com o qual selamos o pacto da fraternidade com o nosso potencial de buscar soluções, para então nos lançarmos nas experiências terrenas, confiantes do sucesso pretendido. Mas, com o passar das estações, somos rendidos pelos obstáculos e vamos cedendo um pouquinho aqui, outro acolá, até que o mal estar na civilização se instaure de tal maneira que olhamos para trás interrogando: “onde foi que erramos?”

Iludidos e sem encontrar respostas únicas, passamos a culpar tudo e todos, tal como tiro de metralhadora: o governo (o pior dos vilões!), o partido, as ideologias, a sociedade (a madrasta má), as leis mal formuladas e não aplicadas, o aumento do combustível e até mesmo o aquecimento global. Projetamos no mundo exterior a frustração pela incompetência em administrar nossa missão terrena exclusivamente com amor.

Encontrar um “bode expiatório” para crucificarmos torna-se o ponto central das nossas ações e discurso. Parece que temos mais disposição para reclamar do que humildade para reconhecer que somos nós, sim, os únicos responsáveis pelas condições em que estamos vivendo. Nos apegamos ao muro das lamentações com eficácia, porém somos ineficientes para mudar o mundo, pois não assimilamos a lição básica: a transformação começa no âmbito individual.

Nos dirigimos ao horizonte e questionamos: “aonde vamos parar?”. Mas essa pergunta é fácil responder: basta olharmos para o momento presente e tudo aquilo que estamos vivendo agoraqui. O futuro não existe, ele é apenas uma consequência dos passos e escolhas que fazemos hoje.

Cumprir a promessa do paraíso é uma das tarefas mais simples e que menos recursos exige. Depende de valores e não tem preço associado. Requer compreensão e não conhecimento. Demanda prática e não elucubração. Entretanto, só é possível com amorosidade e alegria no coração, por isso, se queremos amanhecer no paraíso, precisamos rever nossas escolhas e postura de vida imediatamente.

Anúncios
Esse post foi publicado em Meditando e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Idas e vindas: a eterna promessa do amanhecer no paraíso

  1. marco aurelio disse:

    Real e verídico, estamos a beira do precipício sem proteção, nem um laguinho com 1|2 m profundidade de agua para amortecer a queda. Li em algum texto que o ser humano se acostuma com o meio em que vive, se estiver no meio da miséria, a miséria será normal para ele, no ambiente egoísta, da doença, do poder e assim por diante, a consciência critica e um objetivo maior para crescer e mudar de patamar é muito difícil para alguns, lógico há exceções graças a Deus, cabe a essas exceções tentar de puxar pessoas para o patamar acima, nem que seja com o ultimo recurso que é a oração, colocando nas mãos do Absoluto o que não podemos resolver, e tenho em minha consciência que o Ser só estará no paraíso, quando tiver o paraíso dentro de si.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s