If you build it, they will come!

Há alguns anos assisti a um filme (Campo dos Sonhos) com o Kelvin Costner que tocou bastante meu coração. O personagem da estória se via às voltas com a construção de um campo de beisebol, em meio à sua plantação de milho(?). Seu dilema era aquecido pela clássica tensão entre o ideal e o real, entre o sonho e a possibilidade.

 

Motivado por uns, pressionado por outros, o protagonista se via diante do próprio desejo de transitar entre o mundo concreto e o imaginário. Uma voz de alerta ecoava com frequência em seus ouvidos a frase “If you build it, they will come”. Constantemente, essa ideia reforçava a sua busca.

 

No contexto do filme a mensagem em questão era que, se ele construísse o tal campo de beisebol concretamente, os jogadores viriam para tornar o sonho realidade. No caso, os jogadores se encontravam numa outra dimensão, mas poderiam de se manifestar no campo.  E com isso, muitas outras pessoas seriam beneficiadas, pois o fenômeno teria a força de influenciar sua Fé.

 

Entre idas e vindas, a trama se desenrola e o campo é finalmente construído. Um jogo mágico acontece e prova que, quando a gente constrói, as coisas acontecem! No filme, o final da estória nos convida a refletir sobre “o preço que pagamos” para realizarmos nossos sonhos. Mas também mostra que “o custo” é infinitamente insignificante diante da conquista.

 

Assim tem sido a experiência da vida real. Uma sincronia se estabelece entre o desejo do coração e o cosmos de maneira tal que os sonhos se transformam em fatos cotidianos. Uma cadeia de eventos se desdobra no caminho, traçando harmoniosamente a caminhada.

 

If you build it, faz todo o sentido do mundo. If you build it, parece ser a determinante do processo. They will come, é apenas a consequência. Talvez, mera expressão da cumplicidade Divina com o processo. Resultado lógico do movimento, proporcionalmente associado ao esforço investido na construção do caminho.

 

They will come, if you build it! Sem dúvida, essa talvez seja a lógica que explica porque um passo depende do outro. Porque uma ação é seguida de uma reação e provoca outras tantas transformações nas nossas vidas.

 

Não vejo nisso um determinismo ou um fatalismo (por mais que a lógica sugira uma linearidade de causa e efeito). Ao contrário, reconheço no movimento a liberdade de escolha no ponto de partida, a possibilidade da transformação no meio do caminho e flexibilidade da maturação dos frutos.

 

Como na dialética, they will come acompanhados de variáveis infinitas que se agregam com o desenrolar das experiências, compondo novas construções e permitindo que, através delas, possamos encontrar no caminho real a possibilidade do sonho.

 

A cada dia, observo na prática o presente que tem sido viver em sintonia com o universo. É como uma engrenagem, mas que funciona movida por enorme sentimento de bem estar no mundo e com o mundo, mesmo que ele esteja repleto de obstáculos e dificuldades.

 

Como sempre diz um sábio amigo, a fórmula segura para que as coisas funcionem é o amor. Se soubermos investir esse sentimento em tudo o que fazemos, they will come. Não há como errar.

 

Mas atenção: da mesma forma que os sonhos e os sentimentos positivos, os pesadelos também podem ser captados pelo universo e se tornarem realidade, if you build it! Por isso, cuidado com os seus desejos.

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Meditando e marcado , . Guardar link permanente.

Uma resposta para If you build it, they will come!

  1. Andreia querida, amo vc ,lindo texto do dia 17/02/2012 e os anteriores. Saudades.Que Deus nos abençoe a todos! bjs da Dag

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s