Aprendizado essencial

“O discípulo de um filósofo foi procurar seu mestre que estava para morrer e perguntou-lhe: – Não terias mais alguma coisa a dizer a teu discípulo?

O sábio, então, abriu a boca e ordenou ao jovem que olhasse lá dentro. Depois indagou: – Vês minha língua?

– Claro, respondeu o discípulo. No que o sábio insistiu: – E os dentes, ainda existem perfeitos?

– Não… replicou o discípulo.

Foi, então, a vez do sábio se dirigir ao discípulo: – E sabes por que a língua sobrevive aos dentes?… É porque é mole e flexível. Os dentes se acabam e caem primeiro porque são duros. Assim aprendeste tudo o que vale a pena aprender. Portanto, nada mais tenho a ensinar-te.”

Quando li essa parábola, fui logo pensando no quanto podemos passar uma vida inteira defendendo alguns valores, alguns conceitos e procedimentos, sem darmos a mínima chance para renovar nossa perspectiva. Ficamos tão arraigados e enraizados no mundo em que criamos ao nosso redor que, dificilmente, conseguimos enxergar as janelas para o horizonte. O mundo se torna tão absolutamente aquilo que está em nossa mente que, malmente, conseguimos levantar os olhos para o infinito do azul.

Esquecemos que mudar significa ampliar as nossas possibilidades. Ignoramos que nada é para sempre. Refutamos o fato de que nada é estático. Lutamos contra a dinâmica da vida para defender o conhecido, o pseudo-seguro, o conforto da posição.

Enquanto isso, esperamos que mundo se transforme naquilo que desejamos, sem ao menos sabermos o que exatamente pulsa dos nossos desejos. Nem mesmo um lapso da história consegue nos convencer de que mudamos o mundo ao nosso redor quando mudamos o nosso mundo interior.

Nosso maior aprendizado talvez seja, exatamente, flexibilizar. Saber jogar a cintura de um lado para o outro sem caotizar. Saber pular de paraquedas, num mundo desconhecido, e se sentir seguro porque, afinal de contas, valemos por aquilo que fazemos de nós mesmos.

Como escreveu alguém por aí: “viemos aprender algumas lições importantes para podermos voltar para casa mais úteis”. Mas, para isso, precisamos deixar de ser hermeticamente fechados e nos expor mais no fluxo cósmico. Temos que ter a certeza de que, as coisas chegam a nós, se abrirmos os caminhos. Precisamos amolecer a razão, fortalecer a emoção e libertar a alma.

Anúncios
Esse post foi publicado em Meditando e marcado , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Aprendizado essencial

  1. Ju Bley disse:

    Lindo Andrea! Parabéns!
    Caiu como uma luva…
    Beijo grande
    Ju

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s