Um sentido

 

Estar pronta para o “grande encontro” já não é mais importante, na medida em que esse evento só tem a grandeza dessas palavras, quando atrelado à necessidade do ego.

Assim, na simplicidade, a busca daquilo que já É dentro de mim, fica menos assustadora e mais profunda. Ganha uma energia que transborda pelos poros. Ganha, por si mesmo, uma luz que ilumina a mente e alegra o coração.

Se os medos e o sofrimento da alma fazem parte da jornada de qualquer peregrinação, então, de fato, o caminho está pronto para ser trilhado e essa viagem é, sim, um ritual de passagem com o qual posso concretizar minha liberdade de escolha.

Não há busca sem inquietações. Não há busca sem abrir mão do passado. Por mais que os caminhos já percorridos sejam uma referência para o novo, sempre é saudável pular do trem, experimentar outros vagões, outros trilhos, outras estações.

Mesmo que o novo nos leve de volta ao velho, pelo menos teremos oxigenado a mente, alargado um pouco mais os horizontes, podendo reconhecer, inclusive, a beleza de voltar ao familiar sempre que for o caso.

Sendo assim,  essa é a “minha missão”,  eu sou o meu alvo principal e essa peregrinação significa o “meu encontro”!

Anúncios
Esse post foi publicado em Meditando e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s